Os diferentes tipos de liderança

Existem diversos estilos de liderança, que variam de acordo com a personalidade, mas os objetivos de um bom líder são sempre os mesmos: orientar e motivar seus colaboradores, alcançar objetivos e gerar mais autonomia e produtividade.

As características que todos os bons líderes têm em comum são a capacidade de preparar sua equipe para atingir os melhores resultados e de desempenhar a liderança com inteligência emocional. Para isso, não é preciso possuir um talento nato. É possível capacitar novas lideranças e melhorar a performance de líderes já estabelecidos por meio de treinamentos comportamentais e mudanças organizacionais.

Não há um estilo de liderança perfeito, são muitas as formas de orientar uma equipe em direção aos objetivos almejados. Um bom líder conhece os diferentes estilos de liderança e sabe escolher o mais adequado para cada situação.

 

Visionário

É o líder capaz de mover as pessoas em direção a uma visão compartilhada, que faz a equipe entender onde é preciso chegar. Esse tipo de liderança é particularmente útil em momentos de mudança, pois não tem medo de experimentar o novo e não se deixa abater por tentativas fracassadas. É importante para esse líder ter em mente que não precisa saber todas as respostas e que é importante buscar ajuda de sua equipe. Assim, ao mesmo tempo em que não fica sobrecarregado, prejudicando os resultados de seu projeto, obtém maior diversidade de ideias e empodera a equipe para os próximos passos.

 

Coach

Sua principal capacidade é ajudar as pessoas a serem melhores naquilo que fazem. São excelentes nos relacionamentos interpessoais e conseguem desafiar os liderados para que eles alcancem a excelência. Não definem todos os passos para que cada colaborador atinja seus objetivos, mas oferece ferramentas, orientação e suporte para isso. O líder coach deve acompanhar de perto a atuação de cada membro da equipe, atuando para reforçar seus pontos positivos.

 

Afetivo

É o líder mais adequado em momentos em que é preciso lidar com quebras de confiança, pois consegue estabelecer conexões em toda a empresa e manter o foco na criação de um ambiente harmônico, eliminando conflitos e desentendimentos. Esse tipo de liderança deve se esforçar para construir uma cultura de reconhecimento, que aproximará as pessoas e ajudará a desenvolver os relacionamentos dentro da equipe. Também deve encorajar conversas francas e abertas, mesmo que abordem temas difíceis.

 

Democrático

A liderança democrática é indicada para momentos em que há incertezas quanto à direção a ser seguida, e o mais indicado é usar o conhecimento do grupo. Um processo de liderança democrático mantém a equipe alinhada com os resultados esperados e é muito poderoso quando há a necessidade de tomar decisões importantes, definir estratégias ou fazer escolhas que terão impacto no futuro do negócio. Para ser um líder democrático é preciso, antes de tudo, confiar na equipe. Também é preciso desenvolver habilidades de comunicação e aprender ouvir a todos da mesma forma. É importante considerar todas as ideias apresentadas e deixar claro para a equipe que a contribuição de cada um foi avaliada, mesmo que a direção escolhida seja diferente da sugestão feita.

Direcionador

São líderes que exigem muito da equipe e se veem como um modelo a ser seguido. Estabelecem objetivos para a equipe e esperam que eles sejam alcançados independente do que aconteça. Esse estilo de liderança é adequado para momentos desafiadores, mas deve ser adotado em caráter temporário e com cautela, pois pode desmotivar a equipe, prejudicando sua performance. É importante compensar o alto nível de exigência com reconhecimento claro e público dos esforços feitos e compartilhar os impactos do trabalho da equipe no resultado global do negócio.

Coercitivo

A única aplicação para esse tipo de liderança é em situações de crise, mas, mesmo nesses casos, essa possivelmente não é a melhor abordagem. Isso porque líderes coercitivos são conhecidos por atuar por meio do medo e são percebidos como pessoas desprovidas de emoção. É um estilo de liderança que se mostra ineficiente na maior parte das situações e tem um efeito negativo na cultura da empresa. Para não ser um líder coercitivo, é importante ser transparente com a equipe ao explicar os objetivos desejados e servir como inspiração em vez de dar ordens.